Rua Abiail do Amaral Carneiro

4º andar, Vitória-ES

+55 27 3022-0040

contato@grupofarmacro.com.br

Qual a Função do RH dentro das Organizações?

Como se configura como um setor que oferece suporte a todos os outros no que tange a Gestão de Pessoas, a função do RH dentro das organizações é bem ampla. Neste sentido, vou apresentar algumas de suas principais atribuições e mostrar como seu trabalho funciona na prática. Continue lendo e saiba mais:

Contratação de Pessoas – consiste no processo de atração, seleção, entrevista e contratação de funcionários. Este procedimento pode ser feito tanto internamente, por meio da abertura de vagas e do recrutamento dos seus colaboradores para outras áreas, como externo, quando os profissionais são buscados no mercado e ainda não tem nenhum vínculo empregatício com a empresa. Como as pessoas são o principal capital de uma organização, esta é uma das principais e mais importantes demandas do RH, pois quanto melhor e mais assertiva for à contratação, ou seja, quanto mais condizente for o perfil comportamental, os conhecimentos e as experiências do profissional selecionado, maiores também são as chances de a empresa obter bons resultados ao inclui-lo em sua equipe.

Treinamento e Desenvolvimento – representa o planejamento e investimento na evolução continuada dos funcionários por meio de programas de Treinamento e Desenvolvimento. Estes, por sua vez, tem o papel tanto de desenvolver novas habilidades técnicas, emocionais e comportamentais nos funcionários, como o de aperfeiçoar os seus conhecimentos e expandir as suas competências já existentes.Neste sentido, o RH precisa identificar dentro da equipe e, em seus líderes, quais são os seus principais gaps e o de escolher os treinamentos mais adequados para sanar estas demandas de desenvolvimento. Também tem a responsabilidade de otimizar os recursos que a empesa dispõe para esta finalidade da melhor maneira possível, ou seja, de modo que estes investimentos nas pessoas tragam os resultados esperados em médio, curto e longo prazo.

Alocação dos Profissionais – consiste na definição dos cargos e funções dos profissionais contratados e, em caso de mudanças internas, daqueles que já estão inseridos no quadro da organização. Este trabalho deve ser feito com base no plano de cargos e salários da empresa para cada função e ser condizente com as tarefas desempenhadas. Além disso, a alocação é uma parte das atribuições do RH que tem como objetivo integrar os novos funcionários; apresentar-lhes a cultura, normas, condutas e preceitos da empresa e avaliar a qualidade do desempenho e da produtividade dos colaboradores de modo geral.

Gestão dos Conhecimentos – no caso do RH consiste num banco de dados que guarda todas as informações referentes aos funcionários da empresa. Nele, além de documentação, devem estar armazenados, por exemplo, dados relativos à sua formação profissional e acadêmica, experiências no mercado, nível de escolaridade, proficiência em idiomas e os comprovantes da realização de cursos, como cópias dos seus diplomas.
Ter todos estes dados à mão é essencial para que o setor de Recursos Humanos consiga traçar o perfil dos seus funcionários, identificar seus gaps e competências, bem como para definir e planejar quais serão os cursos e treinamentos oferecidos à equipe, tanto para potencializar seus resultados como para eliminar suas lacunas. Além disso, conhecer bem os colaboradores ajuda no processo de recrutamento interno e também de promoção e alocação de profissionais de uma área para outra.

Retenção de Talentos – esta é uma das funções mais importantes do setor de Recursos Humanos, pois consiste no desenvolvimento de estratégias efetivas para reter os talentos na empresa, bem como para atrair e mantê-los. A perda de um funcionário de alto desempenho pode representar o fortalecimento do concorrente. Para isso, o RH deve criar formas efetivas de atrair, motivar, engajar, incluir, valorizar e reter os talentos da equipe continuamente. Num mercado tão competitivo e ávido por profissionais talentosos e diferenciados, este, com certeza, é um grande desafio. Contudo, ao incorporar de forma natural boas práticas de gestão é possível manter os funcionários felizes e satisfeitos por fazerem parte da empresa. Para isso, é essencial oferecer pacotes de benefícios atraentes, salários em dia e remuneração compatível com suas funções, bem como um ambiente de trabalho produtivo e positivo onde, inclusive, os seus direitos trabalhistas, como férias e 13º, são reconhecidos e respeitados também.

Benefícios, Cargos e Salários – os benefícios são, sem dúvidas, um dos maiores atrativos profissionais que as empresas podem oferecer, pois além do salário, conferem ao funcionário a oportunidade de terem algo a mais como, por exemplo: um plano de saúde, bolsa de estudos, auxílio alimentar, vale-transporte, vale-cultura, entre outros. Portanto, o RH tem mais uma função essencial na gestão e distribuição destes benefícios aos funcionários.
Cabe ainda ao setor de Recursos Humanos implementar a política de planejamento de carreira, de modo a conduzir os funcionários-chave ao crescimento dentro da organização. Além disso, o departamento deve pesquisar os valores das remunerações e tipos de atribuições de cada função. Na prática, esta ação ajuda a definir, com mais assertividade, o plano de cargos e salários da empresa, de modo que este seja condizente com o praticado no mercado e atrativo para a equipe.

Qual o Perfil Profissional do RH?
Como o setor de Recursos Humanos se relaciona diretamente com as pessoas, fazendo a interface entre a empresa e os colaboradores e vice-versa, é essencial que o profissional que atua neste segmento domine os conhecimentos sobre a Psicologia organizacional. Esta, por sua vez, é o ramo da psicologia que gerencia os desafios e problemas organizacionais no que tange a gestão do seu capital humano.
Neste sentido, estima-se que atualmente mais de 20% dos psicólogos brasileiros trabalham no setor empresarial. Contudo, além deles, dentro da área de RH também encontramos outro tipos de profissionais atuando neste departamento, a exemplo de: administradores, assistentes sociais, técnicos em segurança do trabalho, advogados, assistentes sociais, pedagogos e até mesmo engenheiros.
Como os desafios do RH são muitos é importante que seus profissionais tenham características específicas e bem apuradas e que deem o suporte ao seu trabalho diário. Neste sentido, destaco habilidades-chave como: boa comunicação, facilidade no relacionamento interpessoal, visão crítica, estratégica e de futuro, competência de mediação de conflitos, ser bem informado, capacidade de planejamento, delegação e execução das tarefas, inteligência emocional, liderança, pulso, empatia, foco, organização e bom senso.
Reunir todas estas qualidades é muito importante porque, afinal, a todo o tempo o profissional de Recursos Humanos estará lidando diretamente com pessoas com perfis, formações, necessidades e interesses diferentes. Portanto, para que consiga lidar com todos de forma congruente, justa e correta, ele precisa realmente ter a habilidade de se relacionar como todos os tipos de colaboradores e líderes de forma sempre efetiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *